segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Primeira reunião: tomada de posse e eleição da mesa

Esta primeira reunião ficou marcada pelo acidente rodoviário que quatro delegados tiveram quando se dirigiam para Guimarães, felizmente sem consequências muito graves.

Quanto à reunião, tomaram posse 18 dos 40 delegados eleitos que, após uma suspensão de 15 minutos proposta por Rogério Oliveira, elegeram para a Mesa da AG uma lista que foi constituída na altura a partir da disponibilidade manifestada por José Palha Fernandes para ser secretário e, depois, de Manuel Pintor para substituir o presidente na sua falta, assumindo eu esse cargo, uma vez que há uns anos desempenhei função semelhante numa associação de estudantes do ensino superior.

Apesar da existência de quorum deliberativo (a lista foi eleita com 17 votos a favor e uma abstenção), a presença de menos de metade dos delegados eleitos levou-me a colocar o lugar à disposição da assembleia, nomeadamente na próxima reunião, caso os delegados assim entendam.

Entretanto, cumprirei as necessárias diligências que me competem, desde logo a convocatória para a eleição dos restantes órgãos sociais da FPX. Foram avançadas como datas possíveis o último fim de semana de Novembro e o primeiro de Dezembro e, como locais possíveis Figueira da Foz (onde decorrerá o Festival), proposta por Nuno Guerreiro, e Aveiro - após Francisco Castro ter aceite o repto da Mesa para garantir uma alternativa - sendo que, face à disponibilidade de Fernando Costa que agradeci,  manifestei interesse em que exista rotatividade quanto aos locais onde decorrerão as reuniões.

Foi ainda abordada a questão de tornar o forum da FPX o local indicado para comunicar e interagir com a comunidade xadrezística e foi proposta a elaboração de um regimento para enquadrar o desenvolvimento dos trabalhos da AG.
 
Finalmente, foi aprovado por aclamação o seguinte
 
 
VOTO DE LOUVOR À COMISSÃO ELEITORAL, NA PESSOA DO SEU PRESIDENTE
 
 
A entrada em vigor do novo Regime Jurídico das Federações Desportivas trouxe grandes inovações à vida destas instituições, desde logo no que respeita à composição das suas assembleias gerais e ao modo de eleição dos delegados que as compõem.
O enorme alargamento do número de sócios com capacidade eleitoral activa e a criação de quatro colégios eleitorais que obrigaram à constituição de 13 mesas de voto por todo o país, incluindo duas nos Açores, além da exigência regulamentar da divulgação dos resultados provisórios logo após o fecho das urnas, tornou o processo eleitoral da AG da FPX mais universal e transparente, mas também bastante trabalhoso e complexo. Todavia, apesar das dificuldades, a comissão eleitoral conseguiu que todo o processo decorresse com diligência e normalidade. 
 
Por este motivo, ao abrigo da alínea f), n.º 1, do artigo 21.º dos Estatutos, os delegados empossados à Assembleia Geral da Federação Portuguesa de Xadrez reconhecem e dão público testemunho da grande capacidade de trabalho, elevado grau de competência e alto sentido de responsabilidade que o Senhor Fernando António Portela de Sousa Castro demonstrou na presidência da comissão que organizou o primeiro processo eleitoral após a entrada em vigor do novo Regime Jurídico das Federações Desportivas.



tbp

1 comentário:

j... disse...

viva. é sempre bom ver-te de volta.