terça-feira, 10 de março de 2009

Nacionais de Jovens: Rogério Oliveira critica - taxa suplementar da organização é superior à taxa de inscrição na prova.




No seguimento do texto de Carlos Mendes, escreve na LusoXadrez Rogério Oliveira, Vice-Presidente do Grupo de Xadrez do Porto:



Ainda bem que o Carlos Mendes deu o mote.
Li com muita atenção o regulamento dos nacionais de jovens e na primeira impressão achei hilariante, ou por outras palavras isto é o cúmulo, o ponto a que chegamos, a privatização na organização de um dos mais importantes Campeonatos de Xadrez em Portugal:

«1.1 ... estando a sua organização a cargo da Associação de Xadrez do Distrito de Faro, em colaboração com… a Federação Portuguesa de Xadrez, ...»

Então não é a Federação que organiza este campeonato? Quando muito podia delegar em qualquer associação, mas sempre com a supervisão da FPX e sendo esta a entidade organizadora.

«3.1. A Entidade Organizadora do Campeonato Nacional de Jovens é a Associação de Xadrez do Distrito de Faro, na pessoa do seu Director Ramiro Lopes que coordenará todos os aspectos organizativos, financeiros, logísticos e económicos com todas as entidades envolvidas.»

Pedimos esclarecimentos ao Sr. Presidente da FPX sobre a abusiva taxa suplementar de 35 euros e que, ainda por cima, pela forma como está descrita no regulamento, parece ser uma taxa suplementar de alojamento. Ora, quem não quer alojamento não a deveria pagar mas, ao que nos foi explicado, todos os jogadores terão de pagar e esta taxa é para a associação de Faro, sendo mais cara a taxa suplementar que a inscrição de 25 euros... Bom negocio!
Tudo isto com a conivência da FPX? E as associações vão ficar especadas com tal atrocidade? Deveriam fazer cumprir o orçamento aprovado para 2009 onde consta uma inscrição de 25 euros!

Penso que os clubes também deveriam protestar contra esta taxa abusiva.

Claro que não estou admirado com mais esta hilariante passagem, há muito que a estrutura do xadrez nacional está a cair a pique, este é só mais um passo...

Para ajudar quem queira ficar alojado de uma forma mais económica, existem em Portimão apartamentos a 220 euros que dão para 5 pessoas e para o mesmo período do campeonato, a cerca de 5 minutos do local dos jogos. Ou aproveitar também a sugestão do Carlos Mendes.

Ora, com este prejuízo... ah! ah! ah!
Para o ano, quem vai organizar os campeonatos sou eu, no Algarve, claro!...

Para a Federação, um conselho: para ser possível organizar os campeonatos de jovens só é preciso não estragar o dinheiro, ou seja gastá-lo bem. Que será no futuro o xadrez se não investirmos agora nos jovens?

Rogério Oliveira


* * *

Quanto à primeira parte deste texto, pode ler-se no Regulamento de Competições da FPX (artigo 31.º, n.º 1) que "sem prejuízo de outras competições que entenda dever organizar, a FPX organizará em cada época o campeonato nacional de veteranos [al. d)], os campeonatos nacionais [e femininos] de sub-08, sub-10, sub-12, sub-14, sub-16 e sub-18 (...) [als. e) e f)]".

2 comentários:

Joaquim Machado disse...

Realmente não há palavras para este "assalto à carteira" não se lhe pode dar outro nome.
Podem lhe dar muitos nomes, e dividir de muitas formas, mas o certo é que a taxa de inscrição no Campeonato Nacional de Jovens, é de 60€.
No Distrital, organizado pela Associação a que pertenço (AXDB), a taxa de inscrição foi de 0€.
Pergunto
Quantos torneios há em Portugal, com ou sem prémios monetários, em que a taxa de inscrição chegue a este valor?
Tambem a mim me parece que os limites da decencia foram ultrapassados, e considero esta medida como a "cereja no cimo do bolo" daquilo que tem sido nos ultimos tempos a FPX.

Cumprimentos
Joaquim Machado

kamikazeking disse...

A minha maior "loucura" xadrezística foi jogar o Internacional da Figueira da Foz.

É um torneio extraordinário, com uma organização soberba com arbitragem à altura, em que participam jogadores de outra galáxia... joguei com o GM Luís Galego e com a MIF Catarina Leite mas havia mais, muitos mais, nomeadamente estrangeiros.
Mesas individuais, com tabuleiros de madeira sob toalha "a sério", numa sala exclusiva do Casino da Figueira. Cá fora, no hall, funcionava a sala de análises e havia também um stand de vendas de material de xadrez. Havia snacks à discrição...

podia continuar.

paguei € 50,00 de inscrição.

(os primeiros classificados ganharam muitos euros; foram atribuidas normas para títulos internacionais...)

Será que o campeonato nacional absoluto está sujeito às mesmas taxas?

(e, claro, quando me lembro das Olimpíadas e de quem lá esteve, com o comportamento que se sabe, paga com receita porventura obtida no último nacional de jovens...)